dia mundial da arepa

Entre os pratos mais famosos e consumidos da Venezuela estão os patacones, as cachapas, as empanadas e, talvez o mais simbólico da cultura venezuelana, a arepa. Todo segundo sábado de setembro é comemorado o Dia Mundial da Arepa, mas o que você sabe sobre esse alimento tão importante em alguns países latino-americanos?

Sobre a data

As arepas são tão importantes para a gastronomia – e cultura em geral – em alguns países da América Latina que até existe um dia para comemorar esse prato. Isso mesmo, o Dia Mundial da Arepa é comemorado todo segundo sábado de setembro e um motivo a mais para todos os venezuelanos, colombianos, panamenhos e admiradores das arepas apreciarem a iguaria neste dia.

A data surgiu como uma iniciativa da Organización Venezolanos en el Mundo, em 2012, quando seus representantes decidiram organizar um evento para apoiar os venezuelanos que estavam morando no exterior. Foi realizado um evento onde um grande número de venezuelanos no mundo inteiro se mobilizou para realizar o “Arepazo Mundial” e a partir de 2013 foi escolhido que o segundo sábado do mês de setembro seria o “Dia Mundial do Arepa”.

Principalmente devido a migração de venezuelanos na última década, a arepa tomou proporções mundiais sendo difundida em diversos países e conquistando o paladar de muitos.

O que é, afinal, la arepa?

Também chamada de pan de maíz, a arepa é degustada desde os tempos pré-hispânicos, ou seja, herança dos povos originários americanos. É preparado como uma massa de fubá bem cozida e moendo o milho ou, como a grande maioria faz, com fubá pré-cozido.

A arepa tem o formato de uma tortilha redonda e dependendo da região podem ser grandes ou pequenas, finas ou rechonchudas. Elas são assadas ​​virando-os até ficarem cozidos dos dois lados, depois recebem uma pincelada de manteiga em ambos os lados.

Nas casas venezuelanas, é consumida quase sempre no café da manhã e no jantar. A arepa é muito versátil pela variedade de recheios com que é preparada. O mais popular é a reina pepiada, recheada com um preparo à base de carne de frango desfiada, abacate e maionese; bem como os de queijo branco ou queijo amarelo; Há também os recheados com porco, linguiça ou mistos, que combinam dois ou mais opções de sabores.

Depoimento da professora Nazareth Sojo.

“A palavra “arepa” vem dos índios Cumanagotos, que viviam na costa oriental do Mar Caribe, na Venezuela, e seu significado é “bolinho feito de milho assado ao carvão”. Com a chegada dos espanhóis, o bolinho se popularizou e o se estendeu por todo o território venezuelano. Porém, jamais perdeu o nome dado pelos indígenas. Antigamente, para fazer arepas era necessário descascar e moer o milho, depois molhar várias vezes até que se formasse uma massa e daí fazer os bolinhos da arepa na mão e posteriormente assar. Eram no mínimo duas horas para cozinhar as arepas no fogão. Por isso, nos primeiros anos do século XX, o costume estava se perdendo entre os venezuelanos até que um empresário teve a ideia de pré cozinhar a farinha de milho para que a arepa fosse mais fácil de se preparar. Foi um sucesso! Com a farinha pré cozida se tornou possível fazer arepas em menos de 15 minutos. Ser venezolano é comer arepas, é o prato típico por excelência!”

Origem da arepa

Os países onde mais se consome as arepas são Venezuela, Colômbia e Panamá e quando se perguntam onde ela surgiu chega-se a um grande dilema. A arepa é reclamada como surgida originalmente tanto na Venezuela como na Colômbia.

Os cronistas e os dados arqueológicos nos dizem que a arepa é um alimento que existia antes da chegada dos conquistadores espanhóis à América ”, conta Ocarina Castillo, antropóloga da Universidade Central da Venezuela. Em suas pesquisas, verificou que, embora o território exato onde uma arepa foi cozida pela primeira vez não tenha sido especificado, foi possível definir as datas mais antigas de presença de milho na Colômbia e na Venezuela. Na Colômbia, o primeiro registro da existência de milho data de cerca de 3.000 anos atrás, enquanto na Venezuela a estimativa é de cerca de 2.800 anos.

Conclusão? Não é possível afirmar que a arepa é de um país ou de outro, mas o que se pode afirmar é que se trata de um alimento de origem indígena e que hoje é um patrimônio importante para a região e que vem vem cada vez mais sendo popularizada no mundo devido ao fluxo da migração venezuelana da última década.

Bônus: onde comprar arepas no RJ e SP

Quer experimentar uma arepa e apoiar os pequenos empreendedores em refúgio? Saiba onde comprar e saborear no RJ e SP:

No Rio de Janeiro:
Comida Chévere RJ (Tijuca e região)
Sabores da Nelly (Tijuca e região)
O Gringo (Zona Sul)

Em São Paulo:
Arepas Picatta
Arepas Urbanika
Macondo Raízes Colombianas
Tentaciones de Venezuela (São Caetano do Sul)

Roberta Sousa, Coordenadora de Comunicação do Abraço RJ