Abraçando histórias

No mês de julho, o Abraço Cultural São Paulo completa 5 anos, e o sucesso da nossa trajetória se deve totalmente a vocês que acreditam no nosso projeto, nos acompanham e nos apoiam em todos os momentos. Então, para comemorar todos esses anos que caminhamos juntos, a gente preparou um presente! O Abraçando Histórias é um projeto que busca mostrar quem são as pessoas que fazem o Abraço Cultural SP acontecer e o que elas têm para nos contar. E qual a melhor maneira de conhecer alguém, senão pela sua própria voz? Então, toda semana, um de nossos professores e professoras vai compartilhar com a gente uma história que traz boas lembranças e com a qual eles/elas identificam. Aqui no nosso blog vocês poderão assistir todos os vídeos e ler os depoimentos completos de cada um dos protagonistas dessa história!
Vem com a gente!

“Eu gosto sempre de sobreviver. Gosto muito de resolver as coisas”

Ali Jeratli

“O Brasil me trouxe a oportunidade de realizar um dos meus maiores sonhos: trabalhar na Fifa. Eu trabalhei fazendo tradução do maior evento de futebol do mundo, o que me fez gostar ainda mais daqui.

Mas desde de pequeno minha família sempre me incentivou a aprender várias funções. Eu estudava nove meses por ano, e nos três meses restantes tirava 15 dias para descansar, dois meses para aprender uma coisa nova e mais 15 dias para me preparar para os meses seguintes. Meus primos trabalhavam como pintores, trabalhei com eles; marceneiro, trabalhei; eletricista, trabalhei; pedreiro, trabalhei também! Se eu tiver interesse para fazer, eu pesquiso e faço.

Tem diferenças na cidade, mas a cultura é parecida. As pessoas aqui, a natureza…Não tem muitos países iguais ao Brasil. O clima é diferente. Faz mais calor aqui no Brasil e também chove em horas inusitadas, o que eu achei muito bizarro. Na Síria, quando é tempo de seca, são três meses sem nenhum pingo de água.

Quando se pergunta sobre Síria, se fala de guerra, deserto, homem bomba, essas coisas que a mídia mostra para as pessoas. Se você vai pesquisar sobre o Brasil, vai ter uma ideia muito errada também. É claro que eu não estou 100% tranquilo. Eu gosto da minha vida aqui, das pessoas que eu conheci, mas sempre tenho bastante memória porque as primeiras coisas que eu vivi foram lá.

Tenho uma família muito grande: 4 irmãs, 18 tios e 91 primos. Me dá saudades dos amigos, das festas em família, de todo mundo se reunindo, da comida boa da minha mãe…

As comidas árabes feitas por brasileiros também são diferentes. A carne é diferente, os legumes são diferentes. Mas tem coisas maravilhosas aqui que a gente não tem na Síria.

Eu amo o Brasil! Em cinco anos aqui eu já achei meu caminho. Estou correndo, não só andando. Eu gosto sempre de sobreviver. Gosto muito de resolver as coisas. Se der certo, boa, se não der certo, eu gosto da tentativa”.

Toda quarta-feira teremos um novo vídeo e uma nova história sobre as pessoas que fazem o Abraço Cultural SP acontecer!

Abrace você também essas histórias!

Bianca Silva, Coordenadora de Comunicação do Abraço SP