fbpx

rio refugia 2020 | edição em casa

O Rio Refugia, realizado conjuntamente pelo Abraço Cultural RJ, Feira Chega Junto, PARES Cáritas RJ e Sesc Rio, é o maior evento no Rio de Janeiro em celebração à data do Dia Mundial do Refugiado, em 20 de junho. Depois de três edições, devido à atual pandemia da Covid-19, a quarta edição do evento será totalmente on-line.
O Dia Mundial do Refugiado é uma celebração da coragem, resiliência e potência transformadora das pessoas que deixam seus países devido a guerras, violações de direitos humanos e perseguições diversas. Fazemos essa festa também para criar um espaço de trocas, conectando os “novos cariocas” aos brasileiros.

O Rio Refugia Em Casa também vai trazer, além do incentivo ao apoio dos empreendedores e iniciativas, apresentação musical, webinars e conteúdos culturais exclusivos on-line. Em breve nossa programação estará disponível mas você já nos acompanhar pelo perfil do evento no Instagram clicando aqui.

A edição deste ano é desafiadora. Agora, mais do que nunca, essa população precisa do seu apoio. As pessoas que chegaram há pouco tempo ou os que estão em situação mais vulnerável precisam de doações urgentes para sobreviver e os pequenos empreendedores, que já estão mais integrados à sociedade, estão se desdobrando para adaptar seus negócios ao mundo virtual.

E como você pode ajudar? Doando para campanhas que buscam apoiar a população de refugiados mais vulnerável nesse momento; comprando de pequenos empreendedores em situação de refúgio; ou, ainda, simplesmente nos ajudando na divulgação das duas primeiras opções.

Compartilhe, faça a informação circular! Quanto mais pessoas souberem das iniciativas, dos empreendedores e de seus serviços, mais impacto geraremos em seus trabalhos e em suas sobrevivências.

Veja nossa lista de empreendedores participantes da edição:

CULINÁRIA ÁRABE
CULINÁRIA LATINA
CULINÁRIA AFRICANA
ROUPAS E ACESSÓRIOS

Culinária árabe

O Palestine Film Institute é o órgão nacional da Palestina responsável pelo financiamento, preservação e promoção do cinema do Estado. Eles desenvolveram uma iniciativa chamada Palestine Film Platform, que é uma colaboração com cineastas palestinos e com instituições culturais palestinas. A Plataforma é um ótimo recurso para assistir filmes árabes e transmitirá um novo longa-metragem palestino toda semana gratuitamente!
Filmes palestinos com legendas em inglês ou, dependendo da produção, em francês, espanhol e até português. Acesse a plataforma por aqui.

Aflamuna é uma iniciativa lançada por um grupo de cineastas e instituições de cinema árabes, liderada por Beirut DC, uma associação cultural para o desenvolvimento do cinema árabe independente. Esta iniciativa tem como objetivo mostrar algumas das melhores, mais instigantes e independentes produções do cinema árabe contemporâneo, para que você aprecie gratuitamente por um tempo limitado. Novos filmes são lançados no site a cada 15 dias.
Filmes árabes com legendas geralmente em inglês. Acesse a plataforma por aqui.

O Arab Film and Media Institute em conjunto com o The Arab American National Museum, ArteEast e Cinetopia Film Festival anunciaram uma iniciativa para transmitir ao vivo curtas árabes on-line que abordam questões importantes através de elementos de comédia e animação. Seja nos levando para uma experiência extracorpórea, explorando uma mudança de estilo de vida ou lidando com visitantes inesperados, esses belos curtas-metragens nos dão uma visão dos problemas complexos e das situações interessantes em que podemos nos encontrar. As transmissões ao vivo aconteceme sempre eaos sábados. Acesse aqui para saber mais.

A Royal Film Commission Jordan está disponibilizando filmes de cineastas jordanianos e árabes para visualização em sua página no Facebook. Os filmes são publicados como links e, quando possível, seguidos de uma sessão de perguntas e respostas ao vivo programada com o diretor. Os filmes incluem o poderoso Privacy of Wounds, de Dalia Al Kury, um documentário em que o cineasta jordaniano reconstrói uma cela de prisão em um porão norueguês, onde três ex-prisioneiros concordam em ser presos para revelar seus sentimentos mais profundos.
Filmes árabes, alguns com legendas em inglês. Acesse a página por aqui.

Filmes em espanhol

Retina Latina é uma plataforma digital para fomentar o cinema latino-americano, de natureza pública e acesso gratuito a cidadãos da América Latina e do Caribe. A plataforma possui um catálogo de mais de 170 produções de países como Bolívia, Peru, Colômbia, Equador, Uruguai e México. Para acessar o conteúdo, você só precisa se registrar gratuitamente.
Os filmes são em espanhol, sem legendas. Para acessar, clique aqui.

O Ministério da Cultura, Artes e Patrimônio do Chile desenvolveu a plataforma audiovisual, a OndaMedia, que inclui vários filmes, documentários, longas-metragens, curtas-metragens e séries. Infelizmente, para não residentes do Chile, só estão disponíveis 8 conteúdos.
Para achar os filmes de livre acesso fora do Chile, basta digitar “ondassinfronteras” na busca do site.
Os filmes são em espanhol, sem legendas. Acesse o site aqui.

Através da plataforma argentina Cine.AR, é possível encontrar filmes do país. Embora as estreias não estejam disponíveis para todos, o restante do catálogo está aberto para aqueles que desejam explorá-lo.
Filmes em espanhol, sem legenda. Clique aqui para acessar a plataforma.
Obs.: caso o vídeo demore para carregar no início, tente pular e começar os vídeos um pouco depois do início. Aqui funcionou dessa maneira.

Devido à situação preventiva decretada em nível nacional em El Salvador pela pandemia do COVID-19 e após a indicação de ficar em casa, a ESCINE (Escuela de Cine en El Salvador), decidiu preparar uma lista de filmes diferentes para que você possa assistir durante a quarentena atual.
Filmes em espanhol, sem legendas em sua maioria. Acesse aqui a plataforma por aqui.

O Festival Internacional de Documentários do Equador anunciou que atualizaria seu site para adicionar conteúdo os quais os usuários poderão assistir.
Documentários em espanhol, em sua maioria sem legendas e alguns com legenda em inglês. Acesse aqui a plataforma.

O Cine Cubano en Cuarentena é uma iniciativa para tornar os dias de confinamento mais suportáveis. Dirigido pelo jovem diretor José Luis Aparicio, consiste em tornar gradualmente a transmissão de filmes de todas as idades e gêneros audiovisuais da nação caribenha acessíveis por streaming, que os interessados ​​podem assistir enquanto durar a emergência de saúde. Um espaço que é como ter uma espécie de cinemateca em casa.
Muitos documentários e curtas acessíveis em espanhol, a maioria sem legendas. Clique aqui para acessar o repositório de conteúdos da iniciativa.

Filmes em francês

O Festival Varilux de Cinema Francês acontece todos os anos no Brasil trazendo novos filmes francófonos para o público brasileiro. Esse ano, a edição Varilux Em Casa acontecerá on-line e gratuitamente. O Festival disponibilizou uma seleção de 50 filmes das últimas edições do evento em casa de graça até o dia 27 de agosto. Nossa sugestão, para quem ainda não assistiu, é o filme “Samba”, que aborda questões migratórias. Para acessar o site clique aqui.

O My French Film Festival – Stay Home Edition convida o público a descobrir ou redescobrir uma seleção de mais de 50 curtas-metragens e 20 longas-metragens das últimas 10 edições do MyFrenchFilmFestival disponíveis em todo o mundo e legendados em vários idiomas, até 25 de maio de 2020. Sugerimos “Comme un lion”, filme senegalês. Filmes e curtas francófonos, com possibilidade de legendas em francês ou em outro idiomas, como português.
Para acessar o site clique aqui.

O Cine África é um cineclube que tem como principal objetivo difundir a produção audiovisual realizada no continente africano. O projeto surgiu em 2019 dentro da programação do Circuito Saladearte em Salvador. Em tempos de isolamento social, o projeto vai realizar o “Cine África | Em Casa“, permitindo continuar com o objetivo de aumentar o repertório do público brasileiro de filmes de cineastas africanos(as). Serão três sessões por mês em formato digital: primeiro se assiste ao filme e depois se reúne virtualmente para um bate-papo com convidados. As sessões acontecerão sempre aos sábados (os três últimos de cada mês) às 16h. A maioria dos filmes que farão parte da programação são de países francófonos, como Senegal, Mali e Mauritânia. Filmes com legendas em português. O primeiro filme será exibido dia 16 de maio. Para saber mais, acesse aqui aqui.
Atualização: os filmes do Cine África em Casa são falados nas línguas nativas dos países de sua origem, não em francês, mesmo que este seja uma das línguas oficiais dos Estados. Tais filmes são igualmente ricos para o aprendizado através de culturas não hegemônicas.

Desde março, o Centre Yennanga, no Senegal, disponibiliza filmes em sua página no Facebook. Depois de uma retrospectiva do Djibril Diop Mambety e nos dar a chance de ver ou ver o “Félicité” de Alain Félix, descubra a nova geração de cineastas senegaleses. Para saber mais, acesse aqui. Filmes em francês, quase sempre sem legenda ou alguns com legenda eme inglês. O Centro, do qual Alain Gomis, diretor franco-senegalês, é o fundador, busca fomentar o treinamento, a criação e transmissão cinematográfica e audiovisual em Dakar. É uma incubadora, com o objetivo de identificar e apoiar jovens talentos cinematográficos e audiovisuais visando à integração profissional e a realização de seus projetos.

Filmes em inglês

Roberta Sousa, Coordenadora de Comunicação do Abraço RJ
2020-05-26T20:33:37-03:00